top of page
  • comunicacao6949

23º Caminha pela Vida e pela Paz

02 de novembro de 2018

Realizada desde 1996, a Caminhada pela Vida e pela Paz é uma das manifestações populares mais importantes na periferia da Zona Sul, responsável por mobilizar milhares de moradores, comunidades religiosas, coletivos independentes, movimentos e instituições sociais dos distritos do Jardim Ângela, Capão Redondo, Campo Limpo e Jardim São Luís.

O evento é uma iniciativa do Fórum em Defesa da Vida (FDV), um instrumento importante de articulação regional para o enfrentamento da violência no território, que foi construído nos anos 80 por movimentos sociais, com forte protagonismo do CDHEP.

Em 2002, por meio da articulação feita no FDV, foi realizado o primeiro Tribunal Popular, evento que funciona no mesmo modelo de um julgamento real e que condena simbolicamente a Prefeitura por negligência. A primeira reivindicação feita no Tribunal Popular tratou da construção de um hospital na região do Jardim Ângela, o que resultou na inauguração do Hospital do M’Boi Mirim em 2008.

No mesmo ano, outro julgamento popular levou a elaboração de uma Ação Civil Pública que reivindicava o direito à educação e culminou na condenação da Prefeitura, que foi obrigada a criar 150 mil novas vagas para educação infantil em creches e pré-escolas e ainda garantir a qualidade da educação.

No último Tribunal Popular, realizado em 2016, a o tema central foi o assassinato da juventude na região, especialmente dos negros, oportunidade em que foi reivindicada a construção de políticas públicas que garantam de fato o direito à vida dos jovens periféricos, que são constantemente vítima do genocídio promovido pelo Estado.

Consolidam-se eixos de sua atuação do Fórum em Defesa da Vida, amadurecidos ao longo dos anos da sua atuação: Desigualdades, Privilégios e Violências.

A Caminhada pela Vida e pela Paz tem três pontos de saída e todos seguem para o mesmo destino: o Cemitério São Luiz, onde muitas vítimas da violência do Estado, em sua maioria jovens negros, são enterrados.

PONTOS DE SAÍDA:

Jardim Ângela

Largo do Jardim Ângela

Ponto de referência: Paróquia Santos Mártires

Capão Redondo

Largo Nossa Senhora do Carmo

Ponto de referência: CDHEP Campo Limpo

Jardim São Luiz

Largo do Piraporinha

DESTINO FINAL:

Cemitério São Luiz

Jardim São Luiz

4 visualizações0 comentário

Comments


Receba novidades por email

Obrigado pelo envio!

logo-home.png
bottom of page